Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tanucha

um blog para descarregar as tanuchisses, ou melhor parvoeiras que passam por esta mente

Tanucha

um blog para descarregar as tanuchisses, ou melhor parvoeiras que passam por esta mente

A piolhita esta semana anda muito mimenta, pois levou três picas na 4ª feira, não ganhou febre mas é evidente que deve transtornar.

 

Mas é uma valente porque estava a fazer ó-ó, eu tirei-lhe as calcinhas e a srª enfermeira deu-lhe a primeira injecção e ela não deu conta as outras 2 já chorou um bocadinho, mas continuou a fazer ó-ó, acho que me doeu mais a mim.

 

Esta é uma das músicas que eu lhe canto para a adormecer, ou então adormece só para não me ouvir cantar . Agora digam lá que não nos faz recordar bons tempos.

 

 

Ontem fomos à segurança social, transportei a piolha no sling, toda a gente ficava admirada a olhar para mim, mas como é que querem que as pessoas subam 15 degraus com os carrinhos, é nestas alturas que vimos as dificuldades que as pessoas com limitações físicas têm, ainda escrevi uma reclamação num cartãozinho e pus na caixinha das reclamações e sugestões, apesar de saber que não vai dar em nada, mas descarreguei a minha consciência.

 

Vejam bem que em Pombal a repartição das finanças é repartida por 2 pisos com vários lanços de escada, é impensável uma pessoa com limitações ser atendida.

 

 É uma vergonha este país não dar o exemplo através dos serviços públicos.

 

Eu para poder ter o meu projecto de construção da moradia aprovado tive que fazer o acesso através de rampas e não posso pôr uma ilha na cozinha porque tenho que deixar espaço para uma cadeira de rodas circular.

 

Vergonhoso!!!!

 passaram 2 meses num instantinho, ainda parece que foi a semana passada que a piolha veio inundar as nossas vidas de amor e alegria.

 

A Miss bochechas está a crescer:

- já passa mais tempo acordada;

- gosta de estar deitada numa mantinha a ver o canal Babyfirst;

- já fica na espreguiçadeira mesmo que não esteja a baloiçar;

- já distingue quem é o papá e a mamã só pela voz (penso eu) ;

- gosta de colinho( desde que nasceu), apesar de agora gosta mais de estar na vertical:

- é uma cusca de 1ª, quer ver tudo ( é gaija e basta);

- adora música e que eu lhe cante umas cantigas de embalar(ou então adormece para não ouvir mais a minha voz esganiçada) ;

- levanta a cabeça bem alto quando está de barriga para baixo;

- gosta muito de banhinho;

- adora o mobile da cama;

- já galreia bastante;

- e o principal adora andar na vadiagem, porta-se melhor na rua do que em casa, não sei a quem é que ela saiu

 

 

De vez em quando a gaija (dona aqui do estaminé) dá de frosques!!!

E não diz nada a ninguém.

Dá vontade de não tornar a pôr aqui o rato, não dá?

 

Mas peço-lhes que não desistam, pois eu ainda por cá ando. E tenho tido umas saudades enormes de teclar por aqui.

 

Novidades..........................

 

Ahhhhhhhhhhhh, a Carlota arranjou uma  pêpê (chupeta) que gosta muito, eu tinha-lhe dado a escolher uma tipo gota e outra anatómica. Ela gostava de cuchar mas deixava-as cair, e tinhamos que estar sempre a segurá-las.

 

 

Na 2ª feira a prima Carina, disse para experimentar a chupeta da Nuk, e ela adorou não a deixa cair, e é mais pequenina e ofereceu-lhe logo 4.

 

Chupetas NUK Sortidas em Silicone

Obrigada prima. Agora já não anda a fazer da maminha chucha.

 

Ah já sorri, e faz uns sons muito engraçados quando conversamos com ela ou está na camita a olhar para os bonecos do mobile.

 

Digam lá que não tem um ar maroto!

 

É verdade, tenho que partilhar isto convosco.

No outro dia a minha entidade patronal ofereceu o lanche, o qual agradeço imenso,

(graxaaaaaaaa), para festejar o 40º aniversário da empresa, e claro apesar de eu estar de licença ainda faço parte da família (pelo menos por enquanto), e lá comparecemos eu e a Carlota, depois do horário de expediente é claro!!!!

A piolha estava a fazer o ó-ó dela no carrinho, quando resolveu que tinha fome foi um berreiro, que tive que me vir embora sem cantar os parabéns. Hihihihi

 

Quando íamos a caminho de casa, a D. Carlota gritava a mamã desesperava a conduzir e no rádio ouvia-se esta música que me fez soltar uma gargalhada.

 

 

 

 

 

 

Pág. 2/2